Tórax

DERMOABRASÃO (cirurgia para correção de irregularidades na pele)

INDICAÇÃO
Esta cirurgia é indicada para pessoas que queiram melhorar a aparência da pele da face ou no corpo, com cicatrizes de acidentes ou de cirurgias prévias, com manchas e marcas do envelhecimento (rugas superficiais ou profundas) ou cicatrizes provocadas por acne; ela é indicada ainda para pacientes que tem que remover tatuagens.

O procedimento realiza uma raspagem da pele, removendo suas camadas superficiais através de um dermoabrasor, que é um aparelho rotatório com um disco abrasivo. Esta cirurgia pode ser feita sozinha ou, conjuntamente, com outros procedimentos como facelift ou peeling químico.

CICATRIZAÇÃO
A cicatrização neste tipo de procedimento cirúrgico é relativamente rápida, normalmente a pele cicatriza por volta de um período de 10 dias – recomenda-se o uso de pomadas ou emolientes para acelerar o processo.

RESULTADOS ESPERADOS
Os resultados obtidos com a cirurgia de dermoabrasão irão depender da condição inicial de cada paciente. É importante discutir com seu médico a situação do seu estado geral antes da cirurgia, a avaliação dele é essencial. O resultado final do procedimento pode ser mais bem visto entre 6 e 12 meses, mas em alguns casos novas aplicações podem ser necessárias.

A CIRURGIA
Este procedimento é realizado sob anestesia local e sedação, mas também pode ser utilizada a anestesia geral, caso seja solicitado pelo cirurgião. A cirurgia é feita em consultório que tenha ambiente adequado ou hospital e dependendo do estado do paciente, a alta hospitalar pode ser dada logo após a sua realização.

RISCOS
A dermoabrasão, assim como a maioria das cirurgias plásticas, é um procedimento seguro quando realizado por um médico competente. Os riscos sempre existirão, mas são raros. O mais comum é alteração na pigmentação da pele, que pode escurecer permanentemente devido à exposição inapropriada ao sol nos dias ou meses seguinte à cirurgia. Infecção e cicatrizes podem acontecer, mas a sua ocorrência é mínima.
Os riscos podem ser reduzidos se o tratamento for feito com um cirurgião plástico qualificado e se as orientações dadas por ele forem corretamente seguidas.

CUIDADOS NO PRÉ-OPERATÓRIO:
• Fazer avaliação geral do seu estado de saúde.
• Fazer todos os exames solicitados pelo médico.
• Evitar tomar aspirina, anticoncepcionais, hormônios de reposição, fórmulas para emagrecimento e medicamentos naturais, pelo menos 15 a 30 dias antes da cirurgia, pois podem aumentar o sangramento durante o ato operatório.
• Parar de fumar durante pelo menos duas semanas (uma antes e uma depois da cirurgia).

CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO:
• Seguir as recomendações de seu médico.
• Evitar comer e falar em excesso.
• Utilizar pomadas para diminuir a coceira no rosto.
• Para os homens, recomenda-se adiar o primeiro barbear do rosto após a cirurgia.

GINECOMASTIA (retirada de glândula mamária em homens)

INDICAÇÃO
Procedimento indicado para homens que tem crescimento anormal das glândulas mamárias causado por alteração no equilíbrio hormonal entre a testosterona e o estrogênio no início da puberdade. Outros motivos, como o envelhecimento, o uso de anabolizantes, a quimioterapia para tratamentos de outros canceres, insuficiência ou doenças hepáticas, uso de maconha e hipertireoidismo, são conhecidos por causarem a doença.
A ginecomastia se instala nas duas mamas do homem em quase metade dos casos de sua ocorrência. Seu tratamento pode ser clínico, com uso de medicamentos específicos, e cirúrgico, com a realização de uma incisão em volta da parte inferior da aréola onde é feita a remoção da mama afetada. Em muitos casos é necessária a lipoaspiração da região torácica para um melhor resultado estético.

CICATRIZAÇÃO
Qualquer que seja o tratamento cirúrgico para a ginecomastia, haverá a necessidade de incisões. A maior parte das marcas da incisão fica escondida dentro dos contornos naturais do corpo, algumas, porém, podem ser visíveis. A cicatriz dependerá do tipo de mama e quantidade de tecido a ser retirado.

RESULTADOS ESPERADOS
Até o 21º dia depois de realizado o procedimento, a roxidão desaparece e o inchaço tende a diminuir; contudo, resquícios de ambos poderão continuar a existir ainda por algum tempo. Apesar do resultado inicial ser muito bom (com 2 meses já se pode ter 80% do resultado almejado, somente entre o 6 e 12 meses é que a cicatriz atingirá sua forma definitiva.

A CIRURGIA
• Geralmente o procedimento cirúrgico é realizado sob anestesia local e sedação, mas a anestesia geral é também uma opção.
• O dreno é retirado entre 3 e 5 dias.
• A cirurgia pode durar de 1 hora a 1 hora e 30 minutos.
• O paciente tem alta no mesmo dia da cirurgia.

RISCOS
Os riscos deste tipo de procedimento são raros, mas os mais comuns são: cicatrizes desfavoráveis, alterações de sensibilidade na mama ou no mamilo, podendo ser temporárias ou permanentes, contorno e forma irregulares, assimetria de mama, necrose do tecido adiposo, possibilidade de novo procedimento cirúrgico (retoque).

CUIDADOS NO PRÉ-OPERATÓRIO:
•Evitar tomar aspirina, fórmulas para emagrecimento e medicamentos naturais, pelo menos 15 a 30 dias antes da cirurgia, pois podem aumentar o sangramento durante o ato operatório.
• Parar de fumar pelo menos duas semanas antes e até duas semanas após a cirurgia.
• Realizar todos os exames requeridos pelo médico.

CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO:
• Manter uso de malha elástica de compressão para evitar o inchaço da região.
• Utilizar o modelador por 20 a 30 dias.
• Fazer drenagens linfáticas para melhor recuperação.
• Evitar fazer força excessiva ou movimentos bruscos durante o tempo de cicatrização.

MAMOPLASTIA (cirurgia de redução de mama)

INDICAÇÃO
Indicado para corrigir problemas estéticos e de saúde referentes à mama. Com o passar do tempo, e com fatores atenuantes como a gravidez e amamentação, o seio começa a ter uma queda substancial, a mamoplastia serve para melhorar esta situação, através da eliminação de pele e remodelagem das mamas, o que irá ocorrer é um levantamento do seio. Ela serve também para prevenir problemas de coluna causados por mamas muito grandes, onde são retirados os excessos de pele, de tecido glandular e de gordura.

CICATRIZAÇÃO
As técnicas cirúrgicas utilizadas irão determinar o tipo e o tamanho da cicatriz, e variam em função do volume da mama e do grau de flacidez cutânea. A cicatriz fica em lugares escondidos e podem ficar bastante disfarçadas. A evolução da cicatriz obedece a três períodos: o imediato, que vai até o 30º dia após o procedimento, e apresenta-se com aspecto excelente e pouco visível; o intermediário, que vai do 30º dia até o 6º mês, quando há o espessamento natural da cicatriz e mudança na sua tonalidade, passando de “vermelho” para o “marrom”, e depois clareando mais; e o período tardio, que vai do 6º ao 12º mês, quando a cicatriz ganha seu aspecto definitivo, com coloração mais clara.

RESULTADOS ESPERADOS
A paciente, orientada por seu cirurgião, decidirá o tamanho da mama pretendido com o procedimento. O equilíbrio será o objetivo sempre. Após a cirurgia, as mamas serão mais harmoniosas em conjunto com o resto do corpo, além de terem maior firmeza e consistência. A flacidez e a forma da mama também serão corrigidas. Apesar do resultado imediato ser muito bom, somente entre o 6º e o 12º mês é que as mamas atingirão sua forma definitiva.
Quanto a preservação do resultado, ele irá se manter por muito tempo desde que não ocorra ganho excessivo de peso, seja por motivo de gestação ou qualquer outro.

RISCOS
As complicações nesta cirurgia são difíceis de ocorrer, o ambiente controlado para a operação, o acompanhamento médico devido, os exames feitos previamente e a análise do histórico médico do paciente determinam isso. O tabagismo pode ser considerado um fator de agravamento de risco à cirurgia, portanto, recomenda-se a suspensão do hábito pelo menos 30 dias antes do procedimento.

A CIRURGIA
• Geralmente utiliza-se a anestesia geral.
• A duração depende do tipo e volume da mama, a média é de 3 horas.
• A internação obedece ao período de 24 horas.
• Os pontos, quando existem, são retirados progressivamente entre o 7º e 14º dias, pois na maioria das vezes utilizamos suturas absorvíveis que não precisam ser retiradas e colas cirúrgicas.

CUIDADOS NO PRÉ-OPERATÓRIO:
• Trazer todos os exames e sutiã específico para pós-operatório imediato.
• Comunicar qualquer alteração de saúde na semana que antecede a cirurgia.
• Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito gordurosas na véspera da cirurgia.
• Evitar tomar aspirina, anticoncepcionais, hormônios de reposição, fórmulas para emagrecimento e medicamentos naturais, pelo menos 15 a 30 dias antes da cirurgia, pois podem aumentar o sangramento durante o ato operatório.
• Parar de fumar pelo menos duas semanas antes e até duas semanas após a cirurgia.
• Realizar todos os exames requeridos pelo médico.
• Não utilizar medicamentos como Aspirina e anti-inflamatórios nos 20 dias anteriores ao ato cirúrgico.

CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO:
• Evitar esforços nos próximos 21 dias.
• Não movimentar os braços em excesso. Obedecer as instruções que lhe serão dadas por ocasião da alta hospitalar, relativas à movimentação dos membros superiores.
• Evitar molhar o curativo, até que seja autorizada a fazê-lo.
• Não se expor ao sol até segunda ordem.
• Seguir as prescrições médicas.
• Volte ao consultório para curativos subsequentes e controle pós-operatório nos dias e horários estipulados.
• Não levantar os braços mais de 90º por pelo menos 21 dias.

MASTOPEXIA (suspensão da mama)

INDICAÇÃO
A mastopexia é a cirurgia estética cuja finalidade é a correção da flacidez das mamas, resultando na sua suspensão e reposicionamento, através da retirada do excesso de pele. Visa à melhora no contorno das mamas, podendo inclusive ser complementada, em casos em que as mamas têm pouco conteúdo, pela implantação de uma prótese de silicone ou injeção de gordura; a cirurgia não afeta a função de amamentação da mulher. Esse excesso de pele que motiva a realização do procedimento pode ter origem em causas diversas como gravidez, perda de peso em grande quantidade ou envelhecimento natural.

A CIRURGIA
• Utiliza-se tanto a anestesia local com sedação, bem como a anestesia geral.
• A cirurgia pode durar até 2 horas.
• A internação obedece ao período de 24 horas.
• Os pontos devem ser retirados entre 7 e 10 dias após a cirurgia.

CICATRIZAÇÃO
As cicatrizes neste tipo de procedimentos irão seguir o padrão da técnica utilizada, podendo ficarão redor da aréola, ao redor da aréola com uma linha reta para baixo e ao redor da aréola com uma linha reta para baixo terminando em cima de uma linha transversa, que segue o sulco submamário, sempre bastante disfarçada.

RESULTADOS ESPERADOS
O resultado final da cirurgia pode ser mais bem notado com o passar dos meses. A evolução das mamas passa por três períodos: o primeiro vai até o 30º após a cirurgia, quando o resultado estético ainda é pouco visível. O segundo vai até o 6º mês depois do procedimento, quando a mama começa a ter seu formato e consistência definitiva. E o terceiro período que vai até 18º mês, quando a cicatrização completou seu ciclo, e mama já melhorou seu aspecto. As mamas terão seu volume mantido ou aumentado e sua consistência e forma melhoradas significativamente, dentro das possibilidades e expectativas de cada paciente, é claro.

RISCOS
Como quase toda cirurgia plástica, as complicações são raras nessa cirurgia. Os riscos mais comuns são infecções, hematomas, necroses, deiscências – todas bastante raras e passíveis de reparo. O acompanhamento de uma equipe competente liderada por um médico experiente diminui ainda mais as chances de acontecer qualquer imprevisto.

CUIDADOS NO PRÉ-OPERATÓRIO:
• Comunicar qualquer alteração de saúde dias antes da cirurgia.
• Evitar tomar aspirina, anticoncepcionais, hormônios de reposição, fórmulas para emagrecimento e medicamentos naturais, pelo menos 15 a 30 dias antes da cirurgia, pois podem aumentar o sangramento durante o ato operatório.
• Parar de fumar pelo menos duas semanas antes e até duas semanas após a cirurgia.
• Realizar todos os exames requeridos pelo médico.
• Evitar medicamentos não recomendados pelo médico.
• Realizar mamografia digital antes da cirurgia.

CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO:
• Evitar esforços e movimentos exagerados com os braços nos 30 primeiros dias.
• Obedecer todas as instruções médicas quanto à alimentação e atividades.
• Não dirigir nos primeiros 3 a 4 dias.
• Evitar elevar os braços acima de 90 graus.

PRÓTESE DE MAMA (mamoplastia de aumento)

INDICAÇÃO
Indicada para corrigir insatisfações estéticas com o tamanho/formato dos seios. As técnicas para a realização do procedimento variam, assim como o material da prótese utilizada.
Com a evolução dos materiais utilizados na fabricação das próteses temos hoje em dia uma menor rejeição, próximo de zero percentual, como também menor contratura capsular e consequentemente muito maior tempo de vida das próteses.
Esta é uma cirurgia bastante personalizada pois o tamanho do seio da mulher, a elasticidade da pele e seu perímetro do tórax irá determinar a melhor opção de volume da prótese a ser implantada. A consulta ao médico é essencial.

CICATRIZAÇÃO
A evolução da cicatriz neste tipo de cirurgia vai de 6 a 12 meses. A avaliação definitiva referente a cicatrização só poderá ser feita após esse período. A cicatriz é mínima e fica em lugares disfarçados, as técnicas utilizadas para este procedimento aqui no Brasil permitem isso.
A prótese pode ser implantada através da aréola do seio, por baixo da mama pelo sulco infra mamário ou pela axila.

RESULTADOS ESPERADOS
Com a cirurgia, as mamas terão volume aumentado, a sua consistência e formato irão melhorar, possíveis assimetrias poderão ser corrigidas com utilização de próteses de tamanhos diferentes. Se realizado com sucesso, os resultados imediatos do implante são geralmente satisfatórios. Somente após 2 ou 3 meses de cirurgia, é quando o edema já deverá estar bem reduzido e as próteses terão se acomodado nas mamas, que se poderá ter uma noção mais definitiva dos resultados da cirurgia.

RISCOS
Procedimento de raríssimos riscos à saúde do paciente. O acompanhamento de um bom profissional a respeito da necessidade do implante ou do tamanho e material das próteses a serem implantadas determina isso.

A CIRURGIA
• Geralmente utiliza-se a anestesia peridural (localizada), sem a necessidade de intubação (anestesia geral).
• A cirurgia pode durar até 90 minutos.
• A internação raramente obedece ao período de 24 horas, podendo sair antes.
• A retirada dos pontos pode ser feita entre o 7º e o 14º dia após a cirurgia.

CUIDADOS NO PRÉ-OPERATÓRIO:
• Comunicar ao médico até a antevéspera da operação qualquer alteração na saúde ou antecipação do período menstrual.
• Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito pesadas na véspera da cirurgia.
• Evitar tomar aspirina, anticoncepcionais, hormônios de reposição, fórmulas para emagrecimento e medicamentos naturais, pelo menos 15 a 30 dias antes da cirurgia, pois podem aumentar o sangramento durante o ato operatório. Isso inclui também certos diuréticos.
• Parar de fumar pelo menos duas semanas antes e até duas semanas após a cirurgia.

CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO:
• Evitar esforços nos 8 primeiros dias.
• Não movimentar ou elevar os braços acima de 90 graus. Obedeça às instruções dadas na alta hospitalar relativas à movimentação dos membros superiores.
• Evite molhar o curativo, até que seja autorizada a fazê-lo.
• Iniciar drenagens linfáticas após o 4º dia da cirurgia

RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA

INDICAÇÃO
Este procedimento é indicado para pacientes que sofreram perda de tecido glandular e cutâneo com a mastectomia. O seu objetivo é restituição da forma, da aparência e da estrutura que caracteriza a mama (seio, aréola, papila e sulco infra mamário).
Várias técnicas são empregadas para conseguir a reconstrução da mama, que vão desde o uso de músculo das costas, músculo e segmento do abdome, próteses de silicone, etc., porém é o médico especialista que deverá analisar cada paciente para decidir qual técnica empregar.

A CIRURGIA
• Utiliza-se a anestesia geral com maior frequência.
• O tempo de cirurgia fica em torno de 2 a 4 horas.
• A internação é necessária.

CICATRIZAÇÃO
As cicatrizes são visíveis e estarão sempre presentes na mama, seja após a reconstrução ou da mastectomia. De maneira geral, a cicatriz dependerá daquela deixada pelo mastologista na hora da mastectomia.

RESULTADOS ESPERADOS
Por ser uma cirurgia muito delicada e com expectativas muito altas, é importante lembrar ao paciente que a mama reconstruída não terá a mesma sensibilidade que a mama que foi removida. Os resultados finais da reconstrução, porém, irão ajudar definitivamente a minimizar o impacto físico e emocional da mastectomia. As limitações e cicatrizes consequentes da cirurgia são pequenas comparadas a melhora na estima e na qualidade de vida da paciente.

RISCOS
Os riscos desse tipo de procedimento cirúrgico existem como em toda operação. As principais complicações são hemorragia, à infecção, à má cicatrização de incisões (por causa da radioterapia quando é realizada) e os riscos da anestesia. Pode-se ainda incluir, mesmo que raramente aconteça, perda sensibilidade no local da reconstrução, rigidez da mama e eliminação ou ruptura dos implantes.

CUIDADOS NO PRÉ-OPERATÓRIO:
• Comunicar qualquer alteração de saúde até dois dias antes da cirurgia.
• Evitar tomar aspirina, fórmulas para emagrecimento e medicamentos naturais, pelo menos 15 a 30 dias antes da cirurgia, pois podem aumentar o sangramento durante o ato operatório.
• Parar de fumar pelo menos duas semanas antes e até duas semanas após a cirurgia.
• Realizar todos os exames requeridos pelo médico.

CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO:
• Evitar qualquer tipo de medicamento não recomendado pelo médico.
• Obedecer ao período de repouso prescrito pelo médico.
• Evitar atividades físicas por 30 dias.
• Evitar exposição ao sol ou friagem por 4 semanas.
• Andar com o corpo ligeiramente flexionado (curvado) e manter passos curtos nos primeiros dias.

INJEÇÃO/ENXERTO DE GORDURA EM MAMA

INDICAÇÃO
Esse procedimento tem como objetivo remover gordura do próprio paciente para reimplante desta, após preparação, em local desejado. Pode ser extraída gordura de várias partes do corpo tais como abdômen, culotes e dorso, etc. (inclusive aproveitando a gordura retirada pela lipoaspiração), para ser injetada em diversas áreas do corpo como rosto, nas nádegas, mamas, braços, pernas, etc.

No rosto, as injeções ajudam a eliminar linhas finas e rugas ou podem promover um aumento de volume em determinada região da face desejada, dando ao paciente uma aparência mais jovem.

Nas nádegas a injeção de gordura aproveitada pela lipo pode ser injetada para aumento de volume dessa região. Nas mamas, para aumento de volume em substituição a um implante de silicone ou então para correção de irregularidades e depressões causadas pelo tratamento radioterápico do câncer de mama.

Outras indicações: O enxerto de gordura também tem outras indicações, tais como: corrigir as depressões ou irregularidades causadas por excessos nas lipoaspirações; promover preenchimento em mãos esqueletizadas pelo envelhecimento ou emagrecimento acentuado. Essa gordura retirada necessita ser preparada, através de centrifugação ou decantação prolongada, para que sejam retirados os óleos sobrenadantes e reaproveitada numa reinjeção.

As chances de rejeição da gordura não existem já que ela é retirada do próprio corpo do paciente, porém pode haver pequena perda de gordura causada pela adaptação no novo local.

Atualmente não existem limites para o reaproveitamento da gordura do próprio paciente, já que são consideradas fornecedoras de células tronco para uso em outros tecidos do corpo, sendo inclusive armazenadas e estocadas por congelamento para uso no futuro.

A CIRURGIA
• Utiliza-se tanto a anestesia localizada como a anestesia geral.
• A cirurgia pode durar de 2 a 4 horas.
• Sem necessidade de internação longa, somente repouso por pouco tempo.

CICATRIZAÇÃO
Cicatrização rápida e sem grandes complicações.

RESULTADOS ESPERADOS
O pós-operatório é bem simples, pois tem poucos pontos de sutura, somente nos locais onde foi injetada. Isto para evitar perda de gordura por extravasamento e o paciente já sai do consultório com o resultado desejado, apenas um pouco inchado. Em poucos dias os resultados já serão visíveis.

RISCOS
O risco mais comum, porém muito raro, deste procedimento cirúrgico é infecção. Outras complicações são menos frequentes, como reabsorção parcial da gordura pelo corpo e problemas relacionados com a anestesia.

CUIDADOS NO PRÉ-OPERATÓRIO:
• Comunicar qualquer alteração de saúde até dois dias antes da cirurgia.
• Evitar tomar aspirina, fórmulas para emagrecimento e medicamentos naturais, pelo menos 15 a 30 dias antes da cirurgia, pois podem aumentar o sangramento durante o ato operatório.
• Parar de fumar pelo menos duas semanas antes e até duas semanas após a cirurgia.
• Realizar todos os exames requeridos pelo médico.
• Evitar medicamentos não recomendados pelo médico.

CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO:
• Seguir rigorosamente todas as recomendações médicas quanto à medicamentos.
• Evitar exposição ao sol, especialmente na área submetida a retirada ou enxertia de gordura.